sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Rio da Prata e Estância Mimosa são atrações do programa Mais Você

No último dia 23, segunda-feira de Carnaval, o programa Mais Você, da apresentadora Ana Maria Braga, exibiu a cidade de Bonito como uma das opções para o carnaval.

Na ocasião, a repórter Luciana Dias mostrou os famosos passeios do Rio da Prata e da Estância Mimosa. Confira o vídeo clicando no link.

Recanto Ecológico Rio da Prata doa coletes salva-vidas para reciclagem

Os quadros de recado confeccionados pela Brazil Bonito


Preocupado com a melhor destinação a materiais que podem ser reaproveitados, o Rio da Prata doou oito coletes salva-vidas para a Instituição Brazil Bonito, que, se importando com a conservação e sustentabilidade dos recursos naturais da região da Serra da Bodoquena, transforma "lixo" em arte.

Os recheios dos coletes expirados servem como base para a confecção de quadros de recado, arrematados com fundo de compensado e moldura de ripas. "A moldura ainda é acabada com juta (saco de tecido de batata), além de papel reciclado ou pintura", explica Ronald Rosa, da Brazil Bonito.

A instituição

A Bonito Brazil é uma ONG de capacitação de jovens através de oficinas de papel reciclado e atividades de educação ambiental. Atualmente, todas as escolas do município de Bonito, tanto públicas quanto particulares, estão envolvidas no projeto, ajudando a manter Bonito e a região da Serra da Bodoquena o paraíso ecológico reconhecido em todo o mundo. Cerca de 4000 alunos e 120 educadores já participaram.

A associação aceita doações de materiais como papéis, caixas de leite, latas de alumínio, entre outros. Para mais informações sobre o projeto, entrar em contato pelo e-mail
associacao@brazilbonito.com.br ou acessar o site.

Foto: Acervo Rio da Prata

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Projeto busca reduzir custos da recuperação florestal em Bonito



O evento de encerramento do Projeto Matas Ciliares, realizado no dia 19 de fevereiro na Pousada Águas de Bonito, marcou a finalização da pesquisa que estava sendo desenvolvida a dois anos na microbacia do rio Mimoso pelo Instituto das Águas da Serra da Bodoquena - IASB. O objetivo da pesquisa foi avaliar 5 alternativas de recuperação de matas ciliares quanto ao custo e à eficiência ecológica de cada uma. Assim, este projeto deu o primeiro passo para reduzir os custos da recuperação florestal, proporcionando maiores opções em relação à recuperação, para que o produtor possa escolher qual a mais adequada à sua propriedade e à sua realidade financeira.

Durante a reunião, que contou com cerca de 80 pessoas, foram apresentadas as principais atividades realizadas no período da pesquisa e os principais resultados encontrados. Dentre os resultados sobre a alternativa de recuperação com baixo custo e rapidez no desenvolvimento das plantas, destacou-se a semeadura direta, que consiste no plantio de sementes nativas diretamente no solo.

Os participantes do evento consideraram a iniciativa louvável. Produtores rurais presentes comentaram sobre motivos que levaram à degradação das florestas e a necessidade e pressão para a recuperação nos dias de hoje: “Há 20 anos existia uma pressão muito grande por produção, senão as terras eram consideradas improdutivas... Hoje, com a mudança da legislação, aumentando a faixa de proteção, o proprietário se tornou o bandido, pagando multa em situação ilegal”. Por isso, muitos consideraram a proposta como o primeiro passo para ajudar os produtores rurais sobre a questão ambiental, destacando que muito ainda precisa ser feito, mas que: “...é a partir de ações assim que se conhece os custos e por causa desta pesquisa outros projetos virão. O projeto Matas Ciliares mostrou que dá para fazer, agora temos que dar o segundo passo”.

Para estimular produtores rurais a iniciar a recuperação em sua propriedade, as informações obtidas pelo projeto foram disponibilizadas na cartilha “Cuidando das Águas e Matas do Rio Mimoso”, lançada durante o evento. A cartilha tem a função de instrumentar os proprietários com informações da bacia do Mimoso, a legislação ambiental vigente e como fazer a recuperação das matas ciliares a partir das alternativas pesquisadas pelo projeto Matas Ciliares. Para enfatizar esta ação foi entregue aos participantes, juntamente com a cartilha, uma muda de espécie nativa e um saquinho de sementes da Campanha Faça sua Parte. Com esta atitude o projeto teve a intenção de incentivar os participantes a dar o “segundo passo” e assim, reforçar o grande ganho do projeto que é servir de estímulo para aumentar significativamente a quantidade de áreas em recuperação no município de Bonito.

O Projeto Matas Ciliares foi patrocinado pela Petrobras, através do Programa Petrobras Ambiental e contou com a parceria do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio (Escritório do Parque Nacional da Serra da Bodoquena), da Prefeitura Municipal de Bonito, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, do Sindicato Rural de Bonito, da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural – AGRAER e da Associação dos Atrativos Turísticos de Bonito e Região – ATRATUR. As mudas doadas durante o evento foram disponibilizadas pelo viveiro da RPPN Rio da Prata, localizado em Jardim/MS.

Fonte: IASB

Palestra sobre Projeto de Conservação das Águas de Extrema-MG vem a Campo Grande



No próximo dia 2, às 19h30, Campo Grande receberá Fernando Veiga, da TNC - The Nature Conservancy, e Antonio Felix Domingues, da Coordenação Geral das Assessorias da Agência Nacional de Águas, para uma palestra sobre o Projeto de Conservação das Águas de Extrema, em Minas Gerais. A palestra tem por objetivo esclarecer e difundir a idéia.

O projeto

Desenvolvido pela prefeitura de Extrema (MG) em parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA) e com o Instituto Estadual de Florestas de Minas Gerais, o Conservação das Águas beneficia 40 produtores que recebem mensalmente dinheiro da prefeitura para preservar nascentes e recuperar matas em suas propriedades. O objetivo é a proteção dos recursos hídricos que fornecem água para o sistema Cantareira, responsável pelo abastecimento de 50% da população de São Paulo.

Este projeto é a primeira iniciativa municipal brasileira que implanta o Pagamento por Serviços Ambientais baseada na relação existente entre a floresta e os serviços prestados por ela em relação à qualidade e quantidade de água a toda a sociedade.

Os resultados esperados pelo convênio são números bastante significativos: 50 nascentes, 150 hectares de matas ciliares, e 280 hectares de matas de topo protegidas; 300 hectares de Reserva Legal averbados; 1200 hectares de solos conservados; 120 propriedades com práticas adequadas de saneamento ambiental.

A palestra será realizada no Sindicato Rural de Campo Grande, na Rua Raul Pires Barbosa, nº 116. É necessário confirmar presença pelo telefone (67)3341-2151.
com informações do Sindicato Rural

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Harmonia do Samba agita sábado de carnaval de Corumbá

Em grande fase e CD novo estourando nas paradas de sucesso, o Harmonia do Samba se apresenta neste sábado em Corumbá, em show especial na concentração do bloco carnavalesco Afoga o Ganso. O grupo baiano, que já esteve duas vezes na cidade, promete um espetáculo inesquecível para os corumbaenses e turistas.

“Vamos priorizar a folia e dar aquele molho todo especial de carnaval para que a gente possa por algumas horas trazer a Bahia para Corumbá”, promete o cantor e compositor Xanddy, segundo sua assessoria de imprensa.

O grupo se apresentou pela primeira vez na cidade justamente em outra festa do Afoga o Ganso, o maior bloco carnavalesco do Centro-Oeste, em fevereiro de 2007: a comemoração dos seus 20 anos de fundação. Depois, retornou em outubro do mesmo ano, no Festival Pantanal das Águas.

Durante os dois shows, Xanddy se rendeu à cidade e ao calor do público corumbaense. Disse que a paixão da cidade pelo samba lhe surpreendeu. Também revelou sua admiração pela região, em especial o Pantanal, e prometeu voltar como turista, o que ainda não cumpriu.

Sobre a banda, resume: “Está cada vez mais prazeroso cantar e falar de amor”. Esse sentimento somado às solicitações de fãs por um trabalho romântico e ao fato da banda estar lançando o 10º álbum de carreira resultaram no CD (14 faixas) e DVD (20 músicas) Harmonia Romântico Ao Vivo.

Com shows programados para todo o Brasil, a banda baiana se apresenta nesta sexta-feira em Brasília e voa direto para Corumbá. O show na cidade inclui a saída com o trio-elétrico do bloco Afoga o Ganso, que passará pela Avenida General Rondon, a passarela do samba, às 2h da madrugada de domingo.

Dose dupla

Com expectativa de sair este ano com quatro mil componentes por noite, o Afoga o Ganso também garantiu uma atração nacional para a sua segunda concentração, no dia 24, quando se apresentará a banda paulista Mika 7, formada também por músicos baianos. Será um carnaval inesquecível, promete o bloco.

As concentrações privativas terão, além de forte esquema de segurança, uma mega estrutura: 150 mil watts de som, trio-elétrico, tenda eletrônica com DJ Guto, camarote vip com open bar, gansetes e 1.400 caixas de cerveja. A festa do Afoga o Ganso atrai foliões de todo o Estado.

O kit folia (abadá e caneca personalizada) é o passaporte para o maior carnaval particular de Corumbá e custa R$ 140, para as duas noites. O camarote, com capacidade para 500 pessoas, tem poucos lugares, e está sendo vendido a R$ 240.

Locais de venda: Clan Color Vip (rua Barão do Rio Branco), em Campo Grande; Clan Color, Supermercado Mardini e Geração Celular, em Corumbá; e Panificadora Maciel, em Ladário. Maiores informações pelo telefone: 3231.6166 ou 9963.8877.

Fonte: Aquidauana News

Presidente paraguaio virá à estréia do Trem do Pantanal



O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, virá a Mato Grosso do Sul para acompanhar a reativação do Trem do Pantanal. A volta do trem foi marcada para o dia 8 de maio e já tem presença garantida do presidente Lula (PT).

De acordo com o prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), o convite a Lugo foi feito ontem. Trad e o governador André Puccinelli (PMDB) foram a Assunção e asseguraram o apoio do presidente paraguaio à candidatura de Campo Grande para ser subsede da Copa 2014.

Segundo o presidente da Assembléia Legislativa, Jerson Domingos (PMDB), o presidente Lula, assessorado pelo maquinista, vai conduzir o trem em sua viagem de estréia. O itinerário será de Campo Grande a Miranda. No próximo ano, o trajeto deve ser ampliado até Corumbá.

A viagem do Trem do Pantanal vai custar de R$ 39 a R$ 126. O "Pantanal Express", destinado somente ao turismo, terá passagens na classe Econômica (um vagão) a R$ 39, na classe Turística (5 vagões) por R$ 77 e na classe Executiva a R$ 126. Ao todo, serão nove vagões.

Fonte: Campo Grande News

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Simulado de Gestão de Segurança na Estância Mimosa Ecoturismo

Foto: Reunião antes do simulado com os funcionários da Estância Mimosa

Dando continuidade às ações do Programa Aventura Segura (Programa de Qualificação e Certificação do Turismo de Aventura), uma iniciativa do Ministério do Turismo em parceira com o SEBRAE Nacional e ABETA – Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura, a Estância Mimosa Ecoturismo realizou hoje uma simulação de acidente dentro do atrativo com o objetivo de treinar e aperfeiçoar os funcionários do passeio prevenindo possíveis acidentes e garantindo a segurança dos turistas.

Foto: Simulação - vítima impossibilitada de andar.

Dos 05 funcionários da fazenda ligados diretamente na atividade operacional 04 possuem cursos de primeiros socorros, realizando sempre atualizações.

O Programa é uma soma de ações geração e disseminação de conhecimento, qualificação de pessoas e empresas, que buscam a certificação junto as normas de segurança da ABNT.


Fotos: etapas da simulação - Imobilização, estabilização na maca e deslocamento da vítima.

OBJETO DO PROGRAMA AVENTURA SEGURA

Fortalecer, qualificar e estruturar o segmento do turismo de aventura no Brasil realizando iniciativas voltadas para o desenvolvimento com qualidade, sustentabilidade e segurança.

OBJETIVO GERAL

Melhorar a qualidade, a segurança e a competitividade dos profissionais e empresas do segmento de turismo de aventura no país através de ações de qualificação, certificação e disseminação de conhecimento.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

- Fortalecimento e articulação de organizações representativas do segmento do turismo de aventura;
- Elaboração de planejamento estratégico para o desenvolvimento do segmento de turismo de aventura com qualidade, sustentabilidade e segurança;
- Disseminação de conhecimento técnico relacionado à gestão empresarial e operação responsável e segura do segmento de turismo de aventura;
- Qualificar empreendedores e gestores do segmento para a implementação do sistema de gestão da segurança para o turismo de aventura;
- Apoiar a assistência técnica às Micro e Pequenas Empresas - MPE, para adoção de boas práticas de gestão da segurança no Turismo de Aventura e implementação dos requisitos da Norma, visando sua certificação;
- Implementar ações de avaliação da conformidade para profissionais e empresas baseadas na norma ABNT NBR 15331;
- Monitorar e avaliar os impactos da normalização, qualificação e certificação em turismo de aventura;
- Organização, qualificação e estruturação de Grupos Voluntários de - Incentivar o desenvolvimento de destinos referência na operação responsável e segura do turismo de aventura;
Maiores informações sobre o programa no site: http://www.abeta.com.br/

Fotos: Acervo Estância Mimosa

Pousada Segredo, em Bonito, ainda tem vagas para o carnaval



Imagine que um rapaz, recém-casado e apaixonado, resolva presentear sua esposa com uma viagem no carnaval. Imagine que o lugar escolhido seja Bonito, Mato Grosso do Sul, cidade esta que, durante o carnaval, permite agito, pela quantidade de festas, e descanso, pelos paradisíacos passeios, como a flutuação no Rio da Prata, por exemplo.

Agora imagine que sua maravilhosa ideia seja copiada por ninguém menos que... sua esposa! É, acontece. A mulher do romântico rapaz acima imaginou a mesma surpresa para o amado, e comprou dois pacotes para o casal para os dias de carnaval em Bonito.

É aí que você entra nesta história. Por causa de casos como a "criatividade" dos pombinhos, hoje existem novamente vagas disponíveis na Pousada Segredo, em Bonito. Se você já havia desistido de ir para lá no carnaval por causa da lotação dos hotéis, aproveite a oportunidade das últimas vagas, ligando no telefone (67) 3255-1872 para conferir quais são as opções que a pousada oferece.

Porque, afinal, ficar em casa no carnaval não dá, né?! E Bonito está entre as melhores opções para curtir este feriado.

A Pousada Segredo fica na Rua 24 de Fevereiro, nº 2079, no Centro de Bonito.

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Onça-pintada é tema da Revista Terra da Gente de fevereiro


Face a face com a RAINHA

"Atenção, por favor!"

... pede o guia Jacir Lellis a um grupo com 40 turistas dos Estados Unidos. A nossa onça-pintada (panthera onca) é a estrela que todos querem ver, no passeio da Fazenda San Francisco, um refúgio de vida selvagem localizado no Pantanal Sul, no município de Miranda, Mato Grosso do Sul.

Ficou curioso para terminar de ler a matéria? Vá até as bancas e confira a reportagem completa.

Saudações pantaneiras.

Fonte: Fazenda San Francisco

Mergulhadores retomam trabalho de campo na Lagoa Misteriosa



Depois de realizar a expedição à Lagoa Misteriosa, localizada em Jardim (MS), em agosto de 2008, atendendo a uma exigência do CECAV - Centro Nacional de Estudo, Proteção e Manejo de Cavernas - órgão do IBAMA, para calcular a topografia da lagoa, mergulhadores reiniciaram seu trabalho no atrativo, que é considerado um dos pontos de mergulho mais tradicionais do país.

O mergulhador profissional e supervisor do mapeamento, Tuta Barroco, especialista em mergulho em cavernas desde 1995, juntamente com o mergulhador e instrutor de mergulho Alex Porto, realizou a troca de parte do cabo de navegação e a instalação do "cabo de novatos" e de bóias de sustentação destinadas a mergulhadores autônomos credenciados em águas abertas que não possuem certificação para mergulho em cavernas.

Tuta explicou que os chamados "cabos de novatos" são cabos de 10 mm de espessura que permitem que o mergulhador se puxe por eles; já os cabos de navegação têm 3,5 mm de espessura e não permitem o contato para progressão, servindo apenas como apoio visual ou para uma saída em "toque contato". O mergulhador esclareceu que, "neste caso, o mergulhador de cavernas segue tocando o cabo sem puxá-lo, caso falhem a lanterna ou a máscara, ou ocorra turvamento da água".

Preservação ambiental

Durante a instalação dos cabos, Tuta e Alex observaram que, nesta época de chuvas, em que normalmente a proliferação de algas atingia entre 25 e 30 metros de profundidade, agora atinge a faixa dos 15 metros. Isso comprova a eficácia do trabalho de recuperação da vegetação do entorno, promovido pelo atual proprietário Eduardo Coelho (empresário do ramo turístico da região de Bonito, dono também dos passeios Recanto Ecológico Rio da Prata e Estância Mimosa Ecoturismo), que vem ampliando a área de proteção da lagoa, impedindo o carregamento de sedimentos das margens e melhorando sobremaneira a qualidade da água.

O atrativo

A Lagoa Misteriosa é conhecida por sua água de incrível transparência, e a meta é que ela permaneça com seus mais de 50 metros de visibilidade por dez meses ao ano. O mapeamento da lagoa foi feito até uma profundidade de 70 metros, mas o mergulhador de caverna Gilberto Menezes já atingiu a profundidade máxima de 220 metros, sendo que até hoje ninguém chegou ao fundo.

Para Tuta, o maior diferencial da lagoa em relação a outros atrativos é a visibilidade da água. Além disso, o fato de ser uma caverna vertical permite que os mergulhadores avancem em profundidades maiores. Em espaços de mergulho aberto, como em mares, por exemplo, a visibilidade nem sempre é satisfatória.

A previsão de abertura para passeios na Lagoa Misteriosa é para o segundo semestre deste ano.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Deputado matogrossense propõe construção de Memorial do Pantanal



Manter viva a história, os costumes, a cultura e o modo de vida de uma gente simples e hospitaleira que vive em um dos ecossistemas mais diversificados do mundo. É com esse objetivo que o deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB/Bloco Independente) está propondo a construção do Memorial do Pantanal na cidade de Poconé (102 km de Cuiabá). Segundo o parlamentar, esta é uma ação que precisa de apoio do poder público e de toda a sociedade mato-grossense.

Durante sessão, na última quarta-feira (11.02), o deputado indicou ao governador Blairo Maggi e ao secretário de Estado de Cultura, Paulo Pitaluga, a necessidade de criação do memorial. A ideia, a exemplo do que existe em Corumbá (MS), é criar um acervo da exuberante natureza do Pantanal mato-grossense, do homem pantaneiro, da gastronomia, da religiosidade, dos objetos e edificações. "Este memorial será como uma sentinela e testemunha da rica história desse patrimônio cultural e natural da humanidade", defendeu o parlamentar.

Guilherme Maluf fez questão de ressaltar que a implantação do Memorial do Pantanal servirá como referência e salvaguarda de uma cultura regional que expõe sinais de descaracterização. "O Memorial, que será um local específico para difundir a cultura pantaneira, vai incrementar, de forma duradoura, o turismo no Estado, principalmente nas cidades de Poconé, Santo Antonio de Leverger, Nossa Senhora do Livramento, Barão de Melgaço e Cáceres, municípios situados na extensa planície alagável formada pelos rios Paraguai e Cuiabá", acrescentou.

A ideia do memorial, defendida pelo parlamentar, é também uma solicitação de lideranças políticas e comunitárias de Poconé. "Esta é uma ação de extrema importância para toda a população de Mato Grosso. Por isso, estamos lutando para atender esta reivindicação das autoridades e moradores da região do Pantanal", disse o parlamentar. Maluf finaliza sua indicação, pedindo que órgãos públicos, setor empresarial, entidades de classe, entre outros, se unam para manter as tradições pantaneiras.

Fonte: Jornal O Documento

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

FGV avalia se MS tem capacidade turística para sediar Copa do Mundo de 2014


Chegou hoje na Capital o coordenador de Projeto do Núcleo de Turismo da Fundação Getúlio Vargas (FGV), André Coelho, para o mapeamento da infraestrutura turística e organização da oferta de produtos e serviços que serão oferecidos aos visitantes se Campo Grande for confirmada como uma das subsedes da Copa do Mundo de 2014. O resultado será incorporado ao Planejamento Estratégico do Ministério do Turismo, visando subsidiar ações dos governos federal, estaduais e prefeituras. A meta é identificar as carências e demandas, para atuar diretamente sobre elas.

A Capital é a décima cidade a ser visitada pela FVG, entre todas as candidatas a sediar jogos do Mundial. O coordenador, André Coelho, se reúne hoje com o secretário de Governo, Osmar Jeronymo, a presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul, Nilde Brun, responsáveis pelas áreas de esporte e Comunicação do Governo, e representantes da Prefeitura. A estimativa preliminar é de que o Brasil recebe cerca de um 1,5 milhão de turistas durante a Copa do Mundo.

O trabalho da FGV deverá ajudar a ordenação de antigos e novos produtos, como o Trem do Pantanal, que volta aos trilhos em maio, com o nome do Pantanal Express. “Se houver um gargalo, alguma coisa que não está boa, vamos propor a melhoria da estrutura”, exemplifica André Coelho.

Além de candidatas a sedes da Copa, as cidades que estão sendo mapeadas estão inseridas no Projeto Destinos Indutores do Desenvolvimento Turístico Regional, para o qual o MTur já conta com parceira da FGV. Nessa iniciativa, o objetivo é definir parâmetros, avaliar o estágio de desenvolvimento e elaborar plano de ação para que os 65 destinos indutores do desenvolvimento alcancem competitividade em nível internacional.

Nesse projeto, há uma preocupação de fazer de um destino central um ponto de atração próprio, como também um ponto de partida para desenvolver o turismo em todo o entorno, chamado de região induzida.

Segundo Coelho, o relatório que está sendo feito nas cidades candidatas a sede da Copa vai chegar às mãos dos prefeitos e governadores. As localidades poderão contar com apoio federal em áreas prioritárias, que já constam no Planejamento Estratégico do MTur e sobre as quais devem recair investimentos de melhoria, entre elas estão: Marketing (tratando da imagem que o Brasil e cada localidade quer mostrar ao mundo); Acesso e Integração Regional; Sustentabilidade; Infraestrutura básica de turismo; e Produtos e Equipamentos Turísticos.

Fonte: TV Morena (com informações do site Notícias MS)

Trip anuncia novos destinos; Bonito é um deles



Em março e abril a Trip Linhas Aéreas estreia em quatro destinos. "No próximo mês vamos iniciar voos para Petrolina (PE) e Aracaju (SE) e, em abril, lançaremos Bonito (MS) e Lençóis (BA)", diz, com exclusividade ao Portal PANROTAS, o diretor de Marketing e Vendas da companhia, Evaristo Mascarenhas de Paula, que participa do Workshop CVC, em São Paulo.

No dia 16 de março começam os voos para Petrolina a partir de Salvador, de segunda a sexta. "Cada vez mais o destino é procurado por causa do agronegócio e da enologia", justifica Evaristo sobre a escolha da cidade. "A duração será de cerca de 1h30, e o voo será com o moderno avião ATR-72/500, para 68 passageiros, que tem um tratamento acústico referência mundial, que dá mais conforto ao passageiro", completa o diretor.

Também no dia 16 de março tem início o voo para Aracaju a partir de Salvador, com o ATR-72/500. "Será diário e com duração de 30 minutos, partindo pela manhã e chegando à noite, ideal para o mercado corporativo", enfatiza o executivo. "Depois o mesmo avião segue para Recife e depois para Natal."

No voo entre Salvador e Vitória da Conquista, também na Bahia, a Trip vai substituir o atual ATR-42, com capacidade para 45 passageiros, pelo ATR-72/500. O novo avião entra em operação no dia 16 de março.

Na região Centro-Oeste, Evaristo diz que haverá um novo voo - noturno - de Campo Grande para Corumbá, no Mato Grosso do Sul. "Será às segundas, quartas e sextas a partir de 30 de março."

Bonito e Lençóis

De olho no movimento do ecoturismo e corporativo, a Trip lança no dia 2 de abril duas frequências semanais (quinta e domingo) para Bonito desde Campo Grande. O avião será o ATR-42. Outra novidade é a cidade de Lençóis, na Bahia, uma vez por semana aos sábados. O voo partirá de Salvador, e a duração será de 50 minutos com o ATR-72/500.

Fonte: Panrotas

Dupla de mágicos lança site em Campo Grande


A primeira coisa que o brasileiro pensa quando se fala em mágica é no animador de festa infantil, com pombinhas, lencinhos e tubos coloridos. Quebrando esse conceito, nasceu uma dupla divertida e inteligente: Juan & Thibau, especializados em “mágica pra gente grande”.

Os números e os temas abordados nos shows de humor e ilusionismo dessa dupla são diferentes do que o público está acostumado. Unindo uma linha teatral e vários conceitos teóricos da mágica, a dupla estreou em 2007 o espetáculo “Não é Festa de Criança”.

E é com descrições, fotos e vídeos engraçados que Juan e Thibau apresentam seu novo site, que traz informações sobre a dupla e seus quatro espetáculos: Não é festa de criança!, Na cara!, Do seu jeito, e Show Desmotivacional.

Os mágicos

Juan é um uruguaio que se instalou no Brasil com o objetivo de fazer a fama de mágico agradável e elegante. Para isso tenta conter - sem muito sucesso - seu lado sarcástico e levemente irritado. Para tirá-lo do sério, basta pedir pra ele animar a festinha do seu sobrinho. Em 2005, Juan conquistou o 1º lugar no Festival de Mágica do RS.

Thibau tem o humor parecido com o de um bode (o animal mesmo), por pura sorte conquistou o título de Campeão Brasileiro de Mágica em 2006. Já mostrou sua mágica para públicos variados do mundo todo, como coelhinhas da Playboy em Londres, na Inglaterra. Thibau sempre esteve envolvido com arte e comunicação, seria uma pessoa normal se largasse o hábito de comer sabonetes.

Para saber mais sobre os shows e conhecer melhor a dupla, acesse:
www.magicapragentegrande.com.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Pantanal e Amazônia não terão novas usinas, diz Minc

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, afirmou hoje que o zoneamento agrícola para o plantio de cana-de-açúcar no Brasil deve ser anunciado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pela ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) em cerca de dez dias.

"Ele deve sair no mais tardar em dez dias. O presidente e a Casa Civil estão fazendo os últimos arranjos, mas é certo que nenhum hectare da Amazônia e do Pantanal serão objeto de novas usinas, nenhuma área de mata nativa será desmatada, nenhuma área de produção de alimentos será substituída por cana, porque isso aumentaria a carestia alimentar.

"Segundo ele, a Amazônia e o Pantanal serão preservados no plano. "Se o álcool não for 100% verde, os outros países vão usar o argumento ambiental para criar uma barreira comercial ao nosso álcool. Então, se a gente põe uma usina na Amazônia ou no Pantanal, ou se a gente faz queimada, os países que querem fazer barreira comercial ao álcool brasileiro vão dizer: 'não comprem o álcool brasileiro porque ele está destruindo a Amazônia e o Pantanal'", disse. "Vai haver um anúncio claro que o álcool brasileiro será 100% verde.

"Questionado se ganhou queda de braço com o ministro Reinhold Stephanes (Agricultura), ele respondeu: "Acho que quem ganha é o Brasil, de um ponto de vista ambiental e do lado internacional."

Fonte: Folha Online

Pescadores do Estado ficam frustrados com defeso prorrogrado até o fim do mês



Neste ano, o período de defeso foi prorrogado pelo governo do Estado para que as ações de proteção seguissem uma instrução normativa do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis), que determina que o defeso deve ir até o dia 28 de fevereiro. A decisão frustra a expectativa de pescadores que pretendiam ir para a beira dos rios do Estado nesse carnaval. “O decreto estadual que instituiu o período de defeso é muito antigo e desatualizado, e nele está determinado que fica proibida a pesca nos rios do Estado até 31 janeiro, mas isso não é o que os técnicos do Ibama e dos Estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso recomendam”, esclarece.

O período de defeso compreende os quatro meses em que a piracema acontece, quando os peixes sobem os rios para se reproduzirem. Durante este tempo, os pescadores profissionais recebem uma salário para não serem prejudicados e ainda lhes é permitido capturar cinco quilos de peixe mais um exemplar para sustento próprio. Mas quem pretende pescar no carnaval vai poder fazê-lo, isso porque desde o dia 1º de fevereiro o Ibama liberou a prática da pesca esportiva, ou seja, o pesque e solte. Porém, isso vale somente para a calha do Rio Paraguai, em Mato Grosso do Sul. A pesca convencional, amadora e profissional, continua proibida em todos os rios do Estado até 28 de fevereiro.

Em busca de abrigo

A degradação ambiental dos rios tem forçado os peixes a buscarem lugares mais isolados para sua reprodução, este fato é constado pela Pesquisa de Período Reprodutivo, realizada todos os anos pelo Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul). O estudo não tem por objetivo fazer um levantamento da quantidade de peixes que há nos rios, mas sim determinar em que estágio da reprodução cada uma das espécies se encontra. Com os resultados é possível se saber se é necessário ou não estender o período de defeso.

“O que temos notado é que, para realizarmos este estudo, temos de ir cada vez mais para pontos distantes, usar diferentes tipos de petrechos e ainda esperar por mais tempo para capturarmos as espécies”, revela Francisca Fernandes de Albuquerque, gerente de recursos pesqueiros e fauna do Imasul. Segundo Francisca, isso não significa que está havendo uma redução da quantidade de peixes, mas sim que eles não estão encontrando facilmente os locais ideais para reprodução e para sobrevivência. “O assoreamento, o barulho, a navegação fazem os peixes buscarem locais com melhores condições para viverem e isso os leva para pontos mais isolados”, explica, ressaltando que ainda existem peixes em “abundância” nos rios do Estado.

De acordo com a gerente, o Imasul não tem detectado redução dos estoques pesqueiros. “Caso isso estivesse ocorrendo, em nossas pesquisas nós encontraríamos apenas peixes adultos, ou só jovens e isso não está acontecendo”, frisa.

Fonte: Bonitonews

Trem do Pantanal: governo inicia obras da Estação Indubrasil



O governador André Puccinelli garantiu no início da tarde desta terça-feira (10) o sinal verde para as obras de revitalização da nova Estação Indubrasil, ponto de partida do Trem do Pantanal - projeto turístico que deve ganhar vida no próximo dia 8 de maio.

Serão investidos no projeto de revitalização de Indubrasil R$ 1,6 milhões, que começam a ser aplicados de maneira imediata em duas frentes: a primeira, no prédio da própria Estação, depredada ao longo dos últimos anos. A segunda frente atuará na pavimentação do pátio central e na construção de uma avenida de pista dupla, ligando a Estação à BR-262.

No projeto de reforma já consta que serão respeitadas todas as normas dos órgãos de preservação histórica e patrimonial. Para garantir a pavimentação da avenida de acesso, será demolido um posto fiscal da receita estadual, atualmente sem utilização pública.

Além da Estação de Indubrasil, o governo realiza investimentos em outras 4 estações ferroviárias que integrarão o trajeto do Trem do Pantanal: Piraputanga, Taunay, Miranda e Aquidauna, onde o trabalho de transformação começou com a retirada dos antigos vagões abandonados do pátio da esplanada da Estação no início de janeiro.

De acordo com o secretário de Obras e Transporte, Edson Giroto, o trabalho em todas as estações está em estágio avançado, assim como a maior parte dos 25 vagões e máquinas, que já estão na Capital em processo de preparação mecânica.

"A determinação do governo é fazer o trem funcionar inicialmente entre as estações de Campo Grande (Indubrasil), Terenos, Taunay, Piraputanga, Aquidauana e Miranda. Mais adiante ele alcançará o Pantanal de Corumbá", afirmou.

A reativação do trem como atração turística é um projeto de parceria de prefeituras, do Estado e da União. "Após um bom tempo de contingência financeira, esta é a hora de colocar em prática um projeto que transforma e profissionaliza ainda mais o turismo de Mato Grosso do Sul", finalizou o secretário de Governo, Osmar Jerônymo.

História

A nova Estação de Indubrasil substitui a antiga, inaugurada em 1936. De lá saía a linha para o ramal de Ponta Porã. Embora os passageiros embarcassem na estação de Campo Grande, era Indubrasil o ponto da bifurcação. A estação atendia às duas linhas. Aliás, a existência da estação se deve à construção deste ramal, nos anos 1930. O ramal foi suprimido para passageiros em 1996 e hoje também passa por reformas custeadas pelo governo do Estado.

Fonte: MS Notícias

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Estância Mimosa recebe novos cavalos para cavalgada


Durante a cavalgada, os turistas ficam em contato direto com a natureza. Foto: Acervo Estância Mimosa.


Quatro novos cavalos chegaram à Estância Mimosa no começo deste mês para o passeio a cavalo. Os novos animais possibilitarão uma melhoria no passeio da fazenda, atendendo uma quantidade maior de turistas por dia. Cada grupo é formado por oito turistas mais o monitor. Todos os cavalos são de índole calma, e são bem treinados.

Descritivo do passeio

A calvagada dura cerca de 1h30min - período que pode ser combinado conforme o perfil do grupo, passando pelos campos e morrarias da fazenda. Pode ser agendado no período da manhã ou à tarde.

Está incluso na tarifa seguro contra acidentes e o almoço é opcional com custo de R$ 18 por pessoa.

A cavalgada custa R$ 30 por pessoa, mas há desconto especial para o turista que optar por realizar também o passeio de trilha e cachoeira da Estância Mimosa (tarifário conhecido como casadinho). Para mais informações, visite o site:
http://www.bonitoweb.com.br/estanciamimosa/passeios.php?id=40.

A Estância Mimosa

Utilizada até 1998 unicamente como fazenda de criação de gado, a Estância Mimosa teve sua estrutura organizada para receber visitantes a partir de junho de 1999, com a primeira fase da implantação do roteiro de visitação. A segunda fase iniciou-se em março de 2000, com melhorias na estrutura física e no quadro de funcionários. Atualmente, a fazenda conta com onze funcionários, que se baseiam em três pilares fundamentais no trabalho: qualidade de serviços prestados, segurança para os visitantes e conservação ambiental.

Brad Pitt em Bonito???



Segundo o jornal Daily Mail, os astros hollywoodianos Brad Pitt e Angelina Jolie devem morar no Brasil este ano. O motivo seria a gravação do filme "The Lost City of Z", do qual Brad é protagonista. Ainda segundo o jornal, o casal já está negociando uma casa no Rio de Janeiro e deve trazer seus seis filhos para o país do carnaval. Quanto ao local das gravações do filme, uns dizem que será em Manaus (AM), outros dizem que será em Bonito (MS). Será?? A Equipe Rio da Prata e Estância Mimosa ficaria honrada em receber um dos casais mais famosos do mundo em seus passeios. Esperamos que a informação se confirme! ;)

O FILME

The Lost City of Z conta a jornada do Coronel Percy Harrison Fawcett, um arqueólogo e explorador britânico que desapareceu 84 anos atrás.

Em 1925, com o financiamento de um grupo de Londres chamado The Glove, Fawcett levou seu filho mais velho Jack com ele para procurar uma cidade perdida chamada "Z". Fawcett havia estudado lendas antigas e registros históricos e ficou convencido de que a cidade perdida ficava em algum lugar na região de Mato Grosso. Ele escreveu um comunicado dizendo que, se eles não voltassem, não era para mandar expedições de resgate para procurá-los, ou eles poderiam sofrer uma fatalidade.

Este pedido não foi respeitado, e desde o desaparecimento de Fawcett, mais de treze expedições independentes foram realizadas e cem pessoas morreram nas tentativas. Apenas oito anos atrás, um grupo entrou na região de Mato Grosso, e foi feito refém pela tribo Kalapalo, mas teve a sorte de ser resgatado.

Fawcett acredita ter sido uma inspiração para o ícone arqueológico ficcional do cinema Indiana Jones.

O filme será produzido pela Paramount, dirigido por James Gray ("Os Donos da Noite"), e é baseado no livro homônimo do americano David Grann.

com informações do Folha Online

Ações da REPAMS são divulgadas através de programa de rádio


O Núcleo de Ecomunicadores dos Matos (NEM), tendo em vista a divulgação de informações e notícias e a sensibilização de processos políticos e educacionais, criou o programa de rádio Boca da Mata, para ser utilizado na Bacia do Alto Paraguai (BAP) a fim de melhorar a qualidade de vida da região.

O presidente da Associação de Proprietários de RPPN do MS (REPAMS), Laércio Machado de Sousa, e a jornalista da associação, Daniela Venturato Giori, participaram de um programa do Boca da Mata explicando a função socioambiental das RPPN - Reservas Particulares do Patrimônio Natural, que pode ser conferido neste link.

Os municípios da BAP vão ser contemplados com 32 programas radiofônicos temáticos disponibilizados pelo projeto Rádio Ecologia, com o intuito de democratizar informações socioambientais e promover a cidadania ecológica. O serviço é gratuito, e os programas estão disponíveis no site, além de serem enviados para rádios em CD.

Núcleo de Ecomunicadores dos Matos (NEM)

A preservação da natureza nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul ganhou novos aliados, os jornalistas e comunicadores ambientais do NEM, a ONG criada durante o primeiro Congresso Brasileiro de Jornalismo Ambiental, em 2005, por jornalistas dos dois estados. Sua missão é promover a transformação da relação da sociedade com o meio ambiente por meio da comunicação socioambiental.

O projeto Rádio Ecologia é realizado através de apoio financeiro do Comitê Holandês da União Internacional da Natureza (IUCN NL). A equipe do NEM vem trabalhando, além do programa de rádio, na estruturação da administração da entidade, com a aquisição de materiais permanentes básicos de comunicação e a preparação do I Encontro do NEM, que será realizado este ano com apoio do Casa - Casa de Apoio Sócio-Ambiental.
Com informações da REPAMS

Jardim sedia reunião sobre desenvolvimento do turismo no Mato Grosso do Sul



Aconteceu na tarde da última sexta-feira (6) mais uma reunião entre gestores municipais, trade turístico e membros da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (Fundtur). A reunião foi em Jardim, região turística de Bonito (MS) – Serra da Bodoquena, onde a diretora-presidente da Fundtur, Nilde Brun, abriu a reunião, informando aos presentes a importância das estratégias para o desenvolvimento do turismo no Estado.

As reuniões estão acontecendo em cada uma das dez regiões turísticas de Mato Grosso do Sul, com o objetivo de fomentar um plano de desenvolvimento para cada região e definir um cronograma de ações.

“Um dos objetivos é maximizar recursos e trabalhar o marketing, atraindo turistas para cada região, com o apoio de municípios, Estado e União. A participação da população das regiões esta sendo forte, ontem, em Dois Irmãos do Buriti, mais de 100 pessoas participaram da reunião”, disse Nilde.

Ela participa de cada uma das reuniões seguindo a determinação do governador André Puccinelli de alavancar o turismo no Estado de forma a diversificar a matriz econômica de MS.

Confira as datas das próximas reuniões:

CAMINHOS DA FRONTEIRA – 12 de fevereiro – Amambai (sede da reunião), Antonio João, Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Laguna Carapã, Paranhos, Ponta Porã, Sete Quedas, Tacuru;

CONE SUL – 13 de fevereiro – Juti, Naviraí, Itaquiraí, Iguatemi, Eldorado (sede da reunião), Japorã, Mundo Novo;

GRANDE DOURADOS – 17 de fevereiro – Maracaju, Rio Brilhante, Douradina, Itaporã, Deodápolis, Glória de Dourados, Fátima do Sul, Dourados (sede da reunião), Vicentina, Caarapó;

VALE DAS ÁGUAS – 18 de fevereiro - Angélica, Batayporã, Ivinhema, Jateí, Nova Andradina (sede da reunião), Novo Horizonte do Sul, Taquarussu;

COSTA LESTE – 19 de março - Aparecida do Taboado, Selvíria, Três Lagoas (sede da reunião), Brasilândia, Santa Rita do Pardo, Bataguassu, Anaurilândia;

ROTA NORTE – 26 de fevereiro - Bandeirantes, Camapuã, São Gabriel d´Oeste (sede da reunião), Rio Verde, Coxim, Pedro Gomes, Sonora, Figueirão, Alcinópolis, Costa Rica;

PANTANAL – 27 de fevereiro – Corumbá (sede da reunião), Miranda, Aquidauana, Ladário, Anastácio;

VALE DO APORÉ - 03 de março – Paranaíba (sede da reunião), Cassilândia, Inocência, Água Clara, Chapadão do Sul.

Fonte: Notícias MS

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Política de segurança dos passeios Rio da Prata e Estância Mimosa





Dando continuidade à implantação do Sistema de Gestão da Segurança, com apoio da ABETA (Associação Brasileira das Empresas de Turismo de Aventura), o Recanto Ecológico Rio da Prata e a Estância Mimosa Ecoturismo vêm através deste divulgar a Política Empresarial que norteia as ações dos atrativos. Os "DEZ FUNDAMENTOS" do Recanto Ecológico Rio da Prata e Estância Mimosa Ecoturismo.

A proposta de trabalho do Recanto Ecológico Rio da Prata e da Estância Mimosa Ecoturismo está baseada na política dos "DEZ FUNDAMENTOS", onde a prática do turismo de aventura é realizada com muita segurança buscando sempre a melhoria contínua do desempenho de suas atividades bem como adotando ações de sustentabilidade ambiental, são eles:

1. Atendimento às legislações aplicáveis, incluindo a de segurança do trabalho e legislação ambiental;

2. Conduta consciente em ambientes naturais, através da prática da atividade turística de baixo impacto ambiental, bem como de práticas consagradas de segurança no turismo de aventura;

3. Minimização dos riscos à vida e da manutenção da integridade física de todas as pessoas envolvidas direta ou indiretamente com os produtos de turismo de aventura oferecidos;

4. Uso responsável de recursos naturais e busca constante de minimização dos possíveis impactos ambientais e sociais negativos decorrentes da atividade turística;

5. Do atendimento às expectativas de nossos clientes, incluindo a satisfação com os serviços prestados, a interação com o meio ambiente e a realização das atividades com segurança;

6. Valorização dos aspectos culturais e sociais da região;

7. Destinação adequada de lixo e esgoto;

8. Apoio a projetos de pesquisa científica;

9. Uso do ecoturismo como ferramenta para educação ambiental;

10. Produção própria de parte dos alimentos oferecidos aos visitantes, como confecção de doces artesanais, queijos e verduras 100% orgânicas, pães, leite e ovos;


Por: Samuel Duleba - Biólogo - Responsável pelo SGS dos passeios.

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Sistema Silvipastoril - Circular para os Guias de Turismo do Rio da Prata


Implantação do Sistema Silvipastoril na Fazenda Cabeceira do Prata

Prezados guias de turismo,

Mais uma iniciativa com o objetivo de promover a sustentabilidade, o bem-estar animal, incrementar a produtividade e garantir a beleza da paisagem, o Recanto Ecológico Rio da Prata realiza a implantação do Sistema Silvipastoril.Neste mês de novembro, a fazenda Cabeceira do Prata promoveu o plantio de 210 mudas de árvores de 21 espécies nativas do cerrado, as quais atraem a fauna local. Dentre elas, Angico-vermelho, Cumbaru, Pequi, Aroeira, Mandovi, Mandiocão, Cedro, entre outras. Após o próximo período de chuva está previsto o plantio de mais 300 mudas no local, totalizando 14 hectares. As mudas foram cultivadas no viveiro da própria fazenda, e o plantio está sendo feito com adubação orgânica, evitando assim o uso de adubo químico.O Sistema Silvipastoril (SSP) é a combinação intencional de árvores, pastagem e gado numa mesma área ao mesmo tempo e manejados de forma integrada, com o objetivo de incrementar a produtividade por unidade de área. Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa - as árvores, além de produzir frutos que podem ser utilizados para consumo interno da fazenda e servir como alimento para o gado, também permitem o aumento da diversidade da fauna. Além disso, podem reduzir a erosão, melhorar a conservação da água, diminuir a necessidade de fertilizantes minerais, capturar e fixar carbono, diversificar a produção, aumentar a renda e a biodiversidade e melhorar o conforto dos animais. E são esses os objetivos pretendidos pelo Recanto Ecológico Rio da Prata: reduzir o uso de insumos, conservar a natureza local e otimizar a produção através de práticas sustentáveis.Tal atividade pode ser observada e informada aos visitantes ao descer com a caminhonete para o início da trilha. A área do plantio localiza-se na parte posterior da sede da fazenda. Cada estaca fixada corresponde a uma muda plantada. Qualquer dúvida e esclarecimentos, entrar em contato com Samuel Duleba.


Atenciosamente,

A Gerência

Circular para os Guias de Turismo do Rio da Prata




Projeto de Restauração da vegetação nativa nas Zonas de Recuperação da RPPN Faz. Cabeceira do Prata

Prezados guias,

Com o objetivo de promover a restauração da vegetação nativa através do plantio de mudas nativas da região integrando práticas de Educação Ambiental junto aos estudantes da rede municipal de ensino da região, o Recanto Ecológico Rio da Prata deu inicio ao projeto “Educando e Plantando”, o qual é financiado pela Conservação Internacional do Brasil e REPAMS. A primeira etapa do projeto contou com a participação de 22 alunos da Escola Municipal Maj. Alberto Rodrigues da Costa – Jardim/MS, onde foram plantadas 100 mudas de espécies nativas da região. Estão previstas mais 3 etapas de plantio, sendo uma dia 8 de dezembro e outras duas em fevereiro e março de 2009.Este projeto contempla o que foi proposto pelo Plano de Manejo da RPPN, que prevê a restauração da vegetação nativa nas Zonas de Recuperação da RPPN Faz. Cabeceira do Prata.Por se tratar de uma atividade de conservação e defesa do meio ambiente, pedimos a você, guia de turismo, que divulgue aos visitantes esse importante trabalho de reflorestamento e educação ambiental. A área onde já ocorreu o plantio das mudas localiza-se próximo ao açude do início da trilha, cada estaca representa uma muda plantada, você pode comentar com seus visitantes quando passar pela área, retornando da atividade de flutuação.Caso tenha interesse em participar de umas das etapas de plantio com os alunos, será bem vindo!! Qualquer dúvida ou esclarecimento, entrar em contato com Samuel Duleba

Atenciosamente,
AGerência

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Escape do agito do Carnaval e venha curtir no Pantanal!

A Fazenda San Francisco, localizada em Miranda, no Pantanal sul-mato-grossense, oferece atividades como safári fotográfico, trilha, passeio de chalana, pescaria, entre outras atividades em contato direto com a fauna e a flora pantaneiras.

Confira a promoção de Carnaval:

Veja abaixo fotos da Fazenda San Francisco:

Gavião

Capivara

Periquitos



Fotos: André Seale







quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Danos ao Maciço do Urucum são avaliados pelo Ibama



O córrego Urucum em Corumbá está em risco, constatam os técnicos do Ibama. Ele está secando e pode desaparecer. Esse e outros riscos de contaminação de outras fontes de água no município de Corumbá causados pelos impactos da mineração e de outras intervenções industriais e agropecuárias na região, levaram técnicos da área de licenciamento do Ibama de Brasília e de Mato Grosso do Sul a se reunir hoje em Campo Grande para definir regras de um novo estudo desses problemas ambientais.

O termo de referência que sairá desta reunião vai indicar as novas diretrizes para ações futuras do Ibama na região onde se concentram as maiores jazidas de minério de ferro de interesse comercial – o Maciço de Urucum em Corumbá.

Participam também da reunião técnicos do Imasul – Instituto do Meio ambiente do Mato Grosso do Sul, do Departamento Nacional de Produção Mineral, do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e da ANA - Agência Nacional de Águas.

A Mineração Urucum, uma das empresas que opera no Maciço, em cuja área está localizado o córrego Urucum, já foi multada por descumprir medidas contidas na licença de operação da empresa registrada no Ibama.

Após a multa a empresa aceitou assinar um TAC – Termo de Ajustamento e Conduta com o Ibama, o Ministério Público Estadual e o Departamento Nacional de Produção Mineral. A maior parte das medidas contidas no TAC foi adotada pela mineradora, mas o risco de desaparecimento do córrego Urucum permanece.

Por causa disso, a área técnica do Ibama está avaliando o conjunto de medidas adotadas até agora pela mineradora para estancar o processo de secagem das águas do córrego Urucum. O desaparecimento do córrego é objeto também de dois inquéritos ambientais civis que estão em mãos da Promotoria de Meio Ambiente de Corumbá.

Dentre as medidas adotadas pela Mineradora Urucum que constam do licenciamento, estão o bombeamento de água de volta para o córrego, a implantação de um sistema completo de coleta e distribuição de água ao longo de suas margens para atender a população ribeirinha que reside no local, e a recomposição de mata ciliar às margens do Urucum.

Mas um outro córrego localizado nessa mesma área também está em observação pelos técnicos -, é o Arigolândia, cuja análise da água apresentou altos teores de manganêz e ferro.

Para os analistas toda essa região que engloba a Morraria de Urucum precisa ser melhor estudada e monitorada já quer abriga uma série de nascentes. que vão formar a bacia hidrogáfica do município de Corumbá.

Eles consideram que o principal impacto já sentido na região é a diminuição da vazão de água dos córregos que formam essa micro-bacia. E vale lembrar que hoje as mineradoras consomem 3 vezes mais água na produção de minério de ferro do que todo o consumo de água da cidade de Corumbá, que tem mais de 90 mil habitantes. E essas empresas têm planos de ampliar a produção e extração de minérios no Maciço.

Assim para os analistas, o risco ambiental continua, por isso o Ibama decidiu ampliar os estudos da área e fazer um programa abrangente que inclua cuidados com todos os recursos hídricos do município e propor ações também abrangentes para reverter esses impactos.

Fonte: TV Morena

CBF não dá pistas sobre sede da Copa no Pantanal


Questionado durante a visita a Campo Grande, o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira, afirmou que não basta superar Cuiabá (MT) para a cidade se tornar subsede da Copa do Mundo de 2014. É preciso cumprir as exigências do Comitê Organizador da Copa do Mundo da Fifa.

"Você tem que considerar que obviamente dentro do que a Fifa pretende, ela quer fazer uma (Copa) no País inteiro. Agora, só será sede quem estiver cumprindo as exigências e com a estrutura necessária”, afirmou Teixeira. A mídia nacional aponta Amazônia e Pantanal como subsedes garantidas para a Copa.

Ele disse ainda que não existe qualquer possibilidade de aumento na quantidade de subsedes. “Não haverá nenhuma escolha além das 12 subsedes”, disse.

Teixeira ponderou que a mobilização da população sul-mato-grossense será levada em consideração. Segundo ele, o apoio popular é um dos pontos importantes em avaliação.

A população vestida de verde e amarelo tomou conta das ruas, com bandeiras, adesivos, e muito barulho. As comunidades paraguaia, libanesa, japonesa e indígenas da etnia Terena recepcionaram o comitê no Aeroporto Internacional de Campo Grande.

No Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, no Parque dos Poderes, a recepção foi igualmente grande. Jogadores de futebol dos times mais tradicionais, Operário e Comercial, marcaram presença. Somente do Operário foram 70 pessoas entre jogadores do time profissional e do projeto social do time.

Ainda na entrevista coletiva, Ricardo Teixeira afirmou por diversos momentos que a escolha seguirá critérios estritamente técnicos e não políticos. Ele também disse que as cidades estão sendo avaliadas há mais de um ano através de reuniões, filmes e relatórios.

Fonte: Campo Grande News

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Bonito na TV!


A TV Band vai exibir um especial de Bonito/MS, no programa "Band Verão" nos dias e horários abaixo:

Dia 05/02 às 10h45 - Jantar Pantaneiro / Zagaia Eco Resort

Dia 06/02 às 10h45 - Grutas Lago Azul e São Miguel

Dia 09/02 às 10h45 - Flutuação Rio Sucuri

* Horário de Brasília.

Jabutis e papagaios são soltos pelo CRAS no Recanto Ecológico Rio da Prata

Alguns dos papagaios-galegos


O momento da soltura dos jabutis

Biólogos analisam os animais antes da soltura

Os jabutis seguem seu caminho :)


Treze jabutis e dezoito papagaios-galegos reabilitados foram soltos pelo Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS) no Recanto Ecológico Rio da Prata ontem (3) e hoje (4). O biológo do CRAS, Vinícius Andrade Lopes, informou que o Rio da Prata foi escolhido para habitat dos animais por ser uma grande área de mata, onde há ocorrência das espécies, e livre de problemas como caça e pesca, por ser uma Unidade de Conservação (o Rio da Prata possui uma RPPN - Reserva Particular do Patrimônio Natural, pela qual tem a obrigação eterna de preservação e de não-intervenção).

CRAS

Criado em 1988 pelo governo estadual, vinculado à Secretaria de Estado de Meio Ambiente, das Cidades, do Planejamento, das Ciências e Tecnologia (Semac) e pelo Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), o Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres) realiza a recepção, triagem e destinação de animais silvestres apreendidos durante operações de fiscalização efetuadas pela PMA, Ibama e Corpo de Bombeiros.

Atualmente o centro é visto como referência positiva na preservação de espécies da fauna brasileira que se encontram sob risco de extinção. Desde sua criação, já recebeu mais de 22 mil animais oriundos do tráfico, de doações da população, de casos de atropelamentos e acidentes nas estradas.

O Cras está localizado no Parque Estadual do Prosa e conta com 24 recintos para aves, mamíferos e répteis; cozinha acoplada a um biotério; área para filhotes e animais em observação; recinto pra treinamento de vôo de aves; cercado e piquetes para mamíferos de médio porte e sede administrativa. Conta também com uma equipe composta por três médicos veterinários, três biólogos, um zootecnista, além de sete pessoas de apoio e limpeza.

-Pesquisa e cuidados especiais

Durante a recepção, os especialistas buscam coletar o maior número de informações que possam determinar, posteriormente, o destino do animal: espécie, origem, tempo de cativeiro, alimentação, contato com outros animais silvestres ou domésticos, estado de saúde, histórico, idade, sexo e marcação. O indivíduo recebe um número de cadastro e suas informações são armazenadas num banco de dados específico, em funcionamento desde 1994.

No ato da entrega, é preenchido um termo de depósito e guarda de animal doado ou apreendido, oficializando a entrada do animal no centro. Após um exame clínico, o animal é encaminhado à quarentena ou ao centro de atendimento veterinário para cuidados especiais. Em seguida, o animal é alojado em recintos compatíveis com as características biológicas.

Durante a permanência no Cras, os animais são acompanhados individualmente quanto aos aspectos sanitários, nutricionais e comportamentais. Cada indivíduo é analisado isoladamente, já que diferenças de origem, tempo de cativeiro, estado de mansidão, estado físico e idade são fatores que podem gerar problemas. Há casos de filhotes que necessitam de cuidados especiais, incluindo alimentação, temperatura e umidade controlada.

A maioria dos animais que chegam ao Cras não ficam lá para sempre. A prioridade é a devolução para a natureza. Em alguns casos são enviados a zoológicos e criadores de outros estados. Apesar de muitos pesquisadores serem contrários à soltura dos animais, a legislação brasileira diz que a prioridade é o retorno dos animais à natureza. "As solturas são feitas com o maior rigor técnico e estamos provando, através de intensas pesquisas, que a soltura dá certo", explica o coordenador do centro. As solturas se dão em fazendas no pantanal ou em áreas de proteção ambiental. São 150 pontos cadastrados, sendo que 20 desses lugares são efetivamente destinados a alguns animais.

As destinações seguem princípios básicos pré-estabelecidos com os consultores de manejo e gerenciamento de vida selvagem: espécies raras devem atender a projetos de conservação, realizados por instituições ou pesquisadores idôneos, previamente identificados e devidamente autorizados pelo Ibama e os comitês das espécies; espécimes comuns, recém capturadas na natureza, são preferencialmente soltas em habitat natural após pequeno período de tempo no Cras; já os animais comuns oriundos de cativeiros são encaminhados a instituições ou utilizados em casos de repovoamentos, de acordo com as condições do animal. Exemplo disso é um grupo de 15 macacos-prego que passaram por um minucioso estudo comportamental e serão soltos no Pantanal.

Após a liberação dos animais na natureza, eles são monitorados diariamente ao longo de cinco dias. Em seguida, técnicos ambientais fazem visitas mensais às fazendas, realizando um monitoramento periódico e colhendo informações.

Como a maior parte dos animais que chegam ao centro são vitimas do tráfico e da criação em cativeiros clandestinos, o Cras realiza um programa de visitação aberta ao público, principalmente estudantes, visando a conscientização da população em relação aos crimes ambientais e educação ambiental. As visitas são monitoradas por guias treinados, que expõem aos visitantes as conseqüências negativas do tráfico e dos cativeiros clandestinos, além do trabalho de reabilitação realizado.

-Visite o CRAS

As visitações são realizadas às terças-feiras, quintas-feiras e sábados, das 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas, por grupos de até 15 pessoas. Os visitantes são acompanhados por um guia capacitado, que fala sobre noções de educação ambiental, as conseqüências negativas do tráfico de animais silvestres, assim como o trabalho desenvolvido no Cras.

É necessário agendar o passeio com antecedência pelo telefone (67) 3326-1370. Recomenda-se o uso de calças compridas e tênis fechado. É cobrada uma taxa de R$ 8,00 por pessoa, sendo que estudantes pagam metade do preço. O valor é revertido para a preservação e manutenção da área, de acordo com o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC), já que o centro encontra-se dentro do Parque Estadual do Prosa. Escolas públicas são isentas da taxa.

Com informações do Portal MS

Fotos: Acervo Rio da Prata

Palestra gratuita via internet aborda o tema "Turismo e Desenvolvimento Sustentável"



Para garantir um turismo responsável, sem causar impacto ambiental, o Portal Educação apresenta nesta quarta-feira (4) uma palestra ao vivo e gratuita via internet sobre um assunto importante para o nosso país, rico em belezas naturais: Turismo e Desenvolvimento Sustentável.

Esta palestra está marcada para começar às 15 horas (horário de Brasília) e terá duração de 60 minutos, sendo mediada pela turismóloga Stella Carvalho. A profissional é graduada pela Universidade Estadual do Piauí e mestranda em Desenvolvimento e Meio Ambiente da mesma instituição. Stella também realiza pesquisas sobre como o turismo pode ser um impulsionador para o desenvolvimento sustentável de pequenas localidades no Estado do Piauí.

O objetivo da palestra é ressaltar os benefícios que o turismo pode trazer, mesmo de maneira sustentável, princialmende no Brasil, onde encontra-se a maior planície alagada do mundo, o Pantanal, e a Amazônia, com o maior bioma terrestre do planeta. Promover o turismo sustentável não significa apenas controlar e gerenciar os impactos negativos, mas também gerar benefícios ao desenvolvimento local e promover a responsabilidade de proteção da natureza.

As palestras transmitidas pelo Portão Educação são chamadas de webcast, sendo transmissões ao vivo, gratuitas e realizadas pela internet por especialistas nos temas apresentados. Para assistir a palestra, é necessário possuir o programa Flash Player instalado e a porta do modem número 1935 liberada, principalmente em empresas e universidades que possui sistema de segurança de firewall. A maioria dos computadores, principalmente residenciais, já estão prontos para visualizar a transmissão.

Antes de assistir a webcast, o interessado deverá preencher um cadastro simples, atestando nome, endereço, além de cadastrar um e-mail e uma senha. Este cadastro é importante para, posteriormente, o participante imprimir sua declaração digital de participação. Para assistir a palestra no horário que foi estipulado, o interessado deve acessar o link: http://www.portaleducacao.com.br/educacao/principal/webcasts.asp.

Para saber mais informações sobre a palestra ou sobre os cursos de atualização e aperfeiçoamento oferecidos pelo Portal Educação, o usuário pode entrar no site, ou ligar para 0800 707 4520 (ligação Gratuita).

Sobre o Portal Educação – O Portal Educação é formado por 20 sites, sendo 19 associados e um institucional, que leva o nome da empresa. O objetivo de cada um é criar um ambiente segmentado, com cursos direcionados às áreas de farmácia, enfermagem, pedagogia, biologia, fisioterapia, gestão e liderança, odontologia, veterinária, esporte, medicina, nutrição, psicologia, turismo e hotelaria, estética e tecnologia.

Atuando desde 2001, o Portal Educação já ganhou diversos prêmios relacionados ao ensino à distância e virou referência do mercado no País. Trabalhando com mais de 250 cursos livres e de atualização, a empresa já treinou e capacitou milhares de pessoas no Brasil e no exterior, estando presente em mais de 60 países.

Fonte: Portal Educação

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Brasileiros brilham nos esportes radicais mas não são reconhecidos



O prestígio que o basquete brasileiro quer recuperar tem sido conquistado, recentemente, pelos atletas que praticam esportes radicais. Bodyboarding, skate, surfe em ondas grandes e rafting são algumas das modalidades em que o Brasil tem o número 1 do mundo.

Rodar o mundo ganhando títulos: tem sido assim a vida de brasileiros que praticam os chamados esportes radicais. Neymara Carvalho e Uri Valadão são os atuais campeões mundiais de bodyboarding. "A gente tem uma hegemonia de mais de 20 anos e mais de 30 títulos entre masculino e feminino e o grande Brasil às vezes desconhece", disse Neymara, tetracampeã mundial.

No skate, outro troféu para o país. Sandro Dias ganhos cinco títulos de 2003 a 2007. No ano passado, foi a vez de outro brasileiro: Bob Burnquist.

Foi no ano passado também que Maya Gabeira, a melhor do planeta em ondas gigantes, tornou-se a primeira mulher a surfar nas ondas geladas do Alaska.

No rafting, nenhuma equipe conquistou mais títulos do que uma brasileira. Neste esporte, o Brasil também é o melhor do mundo.

O francês Jean-Claude Razel é o orgulhoso técnico da equipe brasileira campeã mundial e bi pan-americana. "Em quatro continentes, a equipe ganhou todas as provas que participou, então, isso é fruto de muita dedicação, de trabalho, porque a vida de atleta de alto nível é muito sacrifício, muito treino", disse Razel, que também é presidente da ABETA, Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura.

Uma vida de vencedores e eles contam a receita para o sucesso brasileiro nos esportes radicais. "O brasileiro é um povo sofrido que gosta de emoção, de adrenalina. São pessoas que mesmo em horas difíceis estão alegres com o que fazem. Então eles acabam se dedicando para alcançar o objetivo, que é serem vencedores", afirmou Core, capitão da equipe.

Fonte: JN

Recanto Ecológico Rio da Prata é eleito Melhor Trabalho em Ecoturismo pelo Prêmio Brasil de Meio Ambiente

Hélio Nobre (JB) e Luiza Spengler Coelho (Japacanim). Foto: Acervo Rio da Prata.


O Jornal do Brasil e a Revista JB Ecológico escolheram o projeto “O modelo de ecoturismo sustentável do Recanto Ecológico Rio da Prata” como VENCEDOR na Edição 2008 do Prêmio Brasil de Meio Ambiente, na categoria Melhor Trabalho em Ecoturismo.

Em sua terceira edição, o Prêmio Brasil de Meio Ambiente é a concretização de um desejo da Editora JB de difundir as grandes iniciativas em prol do Meio Ambiente do país e amplificar as discussões sobre as questões ambientais, desenvolvimento sustentável e responsabilidade social, a nível nacional.

Liderados pela experiente equipe da Revista JB Ecológico, a única publicação da grande mídia impressa nacional voltada para ecologia, desenvolvimento sustentável e a responsabilidade social, a iniciativa do prêmio almeja causar um grande e pró-ativo impacto na sociedade brasileira e internacional, tornando-se um grande acontecimento em termos de ecologia social.

A entrega do prêmio

No último dia 22, Luiza Spengler Coelho, sócia-proprietária e engenheira ambiental do Recanto Ecológico Rio da Prata, recebeu em mãos o Prêmio Brasil de Meio Ambiente. O evento aconteceu no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Luiza explicou que o empreendimento “tem buscado atingir um grau de excelência em todas as atividades desenvolvidas”.

Segundo o Jornal do Brasil, entusiasta do prêmio, o Rio da Prata incentiva o turismo que respeita o meio ambiente, juntando atrativos naturais e culturais com sustentabilidade e oferta de empregos na região. Para os organizadores, “todos os vencedores estão de parabéns, pois não é todo dia que um trabalho é aprovado pela maior corporação do planeta: a natureza”.

O Recanto Ecológico Rio da Prata

O passeio, localizado em Jardim-MS, município vizinho de Bonito-MS, oferece roteiros ecoturísticos de: Trilha, Flutuação, Mergulho com cilindro, Observação de aves (Birdwatching) e Cavalgada. O empreendimento participa do Programa Aventura Segura da ABETA (Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura), da qual também é associado.

O objetivo inicial desde o início da operação do Rio da Prata em 1995 era criar um modelo de ecoturismo sustentável, que conciliasse rentabilidade e desenvolvimento regional com conservação ambiental, tudo isso dentro dos princípios da sustentabilidade. Para isso foram estabelecidas uma série de diretrizes primordiais de ação, que se procura seguir para orientar o desenvolvimento do empreendimento como um todo. Como resultado o Recanto Ecológico Rio da Prata resultou em um produto turístico de qualidade significativa.

Esta iniciativa nasceu e continua com o patrocínio da Petrobrás e do Governo Federal, apoio da Coca-Cola e conta com toda sua estruturação técnica conduzida pela FIRJAN e sua Diretoria de Meio Ambiente.

Seguem abaixo todos os premiados, por categorias técnicas, do III Prêmio Brasil de Meio Ambiente:

-Melhor Trabalho em Ar – Banco Bradesco S.A
-Melhor Trabalho em Água – Bayer S.A
-Melhor Trabalho em Fauna e Flora – Banco Bradesco S.A
-Melhor Trabalho em Educação ambiental - Furnas Centrais Elétricas S.A
-Melhor Trabalho em Resíduos - Organoeste Biotecnologia & Participações Ltda
-Melhor Trabalho em Eficiência Energética - Companhia Estadual de Águas e Esgotos - Cedae
-Melhor Trabalho em Ecoturismo - Japacanim Ecoturismo Ltda (Recanto Ecológico Rio da Prata)
-Melhor Trabalho no Âmbito Municipal - Fundação Orsa
-Melhor Trabalho no Âmbito Estadual - Companhia Estadual de Águas e Esgotos - Cedae
-Melhor Trabalho no Âmbito Federal - CWT Design Arte e Comercio de Artesanato Ltda
-Melhor Ação de Comunicação Social em Meio Ambiente - Universidade de Marília
-Melhor Campanha Publicitária sobre Meio Ambiente – OpusMúltipla

Confira nota publicada no JB Ecológico sobre Prêmio Brasil de Meio Ambiente:


Foto: Acervo Rio da Prata


”Melhor Trabalho em Ecoturismo - Japacanim Ecoturismo“

“Modelo de Ecoturismo Sustentável do Recanto Ecológico Rio da Prata (Jardim-MS): A visitação ecoturística do Recanto Ecológico Rio da Prata consiste em uma trilha pelas matas ciliares dos Rios da Prata e Olho d’Água, situadas dentro da Reserva Particular de Patrimônio Natural (RPPN) Cabeceira do Prata, chegando até a nascente do Rio Olho d’Água, a partir da qual um grupo de no máximo nove pessoas, equipadas com máscara, snorkel, roupa e bota de neoprene, desce flutuando por um trecho de cerca de dois mil metros de águas cristalinas, repletas de peixes e vegetação aquática. Desde o início desta operação, em 1995, foi adotada uma série de diretrizes de ação, visando nortear o rumo do empreendimento a um desenvolvimento econômico conciliado com responsabilidade social e conservação ambiental, dentro dos princípios de sustentabilidade“.

Confira a entrevista com Luiza Spengler Coelho:



Conheça os 25 pontos de concentração para receber a Fifa

Em Campo Grande, haverá 25 pontos de concentração de torcedores para receber o Comitê Organizador da Copa do Mundo da Fifa de 2014, que visita hoje a cidade. Os locais são: Aeroporto Internacional; Hotel Vale Verde - Avenida Afonso Pena; Hotel Indaiá – Avenida Afonso Pena; Hotel Exceler - Avenida Afonso Pena; Posto do Avião - Afonso Pena com rua Terenos; Casa da Industria/FIEMS- Afonso Pena; Camelodromo (canteiro); Prefeitura Municipal de Campo Grande, Afonso Pena com 25 de Dezembro; Rua Rio Grande do Sul esquina com Afonso Pena; Rua Alagoas esquina com Afonso Pena; Posto Tereré - Afonso Pena em frente ao Shopping; Via Parque em frente a Caixa Econômica Federal; Afonso Pena em frente a Fundação de Turismo – entrada do Parque das Nações Indígenas; Policia Militar/Corpo de Bombeiros- final da Afonso Pena.

Na região central, a mobilização acontece na avenida Afonso Pena com rua Bahia; Afonso Pena com 25 de Dezembro; Afonso Pena com 13 de junho; Afonso Pena, com José Antonio; Afonso Pena esquina com Calógeras; Afonso Pena esquina com 14 de julho; Afonso Pena esquina com 13 de maio; Afonso Pena esquina com Rui Barbosa; Afonso Pena esquina com Pedro Celestino; Afonso Pena esquina com Padre João Crippa; Afonso Pena esquina com Rua Alagoas; Ponto de ônibus em frente ao Shopping Campo Grande.

Já no Parque dos Poderes, o ponto de recepção da delegação da Fifa ficará concentrado no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo. Um show com artistas regionais é preparado para receber a população na Praça do Rádio Clube, às 16 horas.

Fonte: Campo Grande News